A Vida na VIDA NORTE

 

Mais um dia que começa na Avenida Marechal Gomes da Costa, número 516, no Porto. À Associação Vida Norte chega a equipa, com ânimo e energia, pronta para continuar o trabalho do dia anterior.

A campainha toca, como várias vezes ao longo do dia. Uma das técnicas, com um sorriso acolhedor, abre a porta e, timidamente, por detrás do portão de entrada, aparece alguém que ainda não conhecemos, mas cuja expressão nos permite adivinhar que vem buscar a nossa ajuda. Jovem, com os seus 19 anos, transmite pelo seu olhar um misto de sentimentos de tristeza e esperança.

A técnica encaminha a jovem para a sala de acolhimento. Uma sala espaçosa e solarenga, com várias fotografias de bebés cujas mães, um dia, nos bateram à porta a pedir ajuda. A visita já estava marcada por contacto telefónico, uns dias antes, a pedido da jovem.

Com todo o carinho, respeito e sem qualquer julgamento, a técnica ouve a jovem que, com algum nervosismo e emoção, conta a sua situação.

Engravidou inesperadamente do namorado, cuja relação terminou, antes de saber que estava grávida. O pai do bebé não assumiu a paternidade e insistiu que abortasse, pois considerava ser a melhor solução. Mas a jovem, com o apoio da mãe, queria prosseguir com a gravidez. No entanto, estavam muito confusas: pertenciam a um ambiente familiar pouco favorável, com poucos recursos. A jovem era estudante e a mãe estava desempregada.

Através de uma amiga, que teria passado pela mesma situação, teve conhecimento da Vida Norte e foi, assim, que nos contactou e marcou um atendimento.

À medida que a jovem falava, ia acalmando, dando a perceber que a sua intenção de ter o bebé ganhava mais força. A técnica, depois de a ouvir atentamente, expôs o que a Vida Norte poderia fazer para a ajudar a ter o seu bebé: apoio material ao longo da gravidez e primeiro ano de vida do bebé, preparação para a maternidade e cuidados ao bebé, apoio psicológico ao longo do processo e, ainda, ajuda no encaminhamento para formação profissional e/ou procura de emprego, bem como articulação com outros serviços, eventualmente necessários (ação social, apoio jurídico, integração do bebé em contexto educativo, entre outros).

Alguns dias depois, a jovem contacta a Vida Norte dizendo que decidiu ter o seu bebé! Esta notícia é sempre recebida com a maior alegria na Associação.

A partir daqui, é desenvolvido um plano de intervenção com a jovem, de forma a acompanhá-la ao longo dos próximos meses, com o objetivo de construir um projeto de maternidade saudável.

Chega o dia tão esperado: o bebé nasceu e tudo está bem! É mais um dia de vida para a Vida Norte! É, pois, emocionada que a Vida Norte vê a sua jovem feliz, com o seu filho nos braços e agradecida por ter sido mãe.

A Vida Norte vê assim cumprido o seu objetivo: permitir a VIDA!

 

Pela Vida Norte,

Maria Chaves

Publicado a 24 de abril de 2014

Veja o que a nossa comunidade está a dizer sobre este tema e comente! Comentar