Alimentação na diabetes gestacional

Diz-se que a futura mamã está com diabetes gestacional quando ocorre uma hiperglicemia (ou seja elevação dos níveis de açúcar no sangue) com início durante a gravidez. Os sintomas são muito parecidos com os da diabetes tipo 2, contudo, é normalmente diagnosticada baseada em dois períodos: na primeira consulta de vigilância pré-natal (glicemia em jejum) ou entre a semana 24 – 28 (prova de tolerância à glicose oral).

No entanto, quando lhe é diagnosticada diabetes, não pense que acabou tudo, que deixará de poder comer… Isso não é verdade. A sua alimentação deve estar baseada nos princípios de uma alimentação saudável da Roda dos Alimentos. Agora mais que nunca deve ter uma alimentação variada, equilibrada e completa.

Claro que podem ser necessárias algumas modificações nos seus hábitos alimentares, mas apenas precisa de alterar os hábitos menos saudáveis! Deixo algumas dicas sobre como deve ser a sua alimentação:

  • Procure ingerir diariamente: fruta, vegetais e hortícolas, cereais como o arroz, massa, pão – de preferência integrais – leguminosas – alimentos ricos em fibras, vitaminas e minerais, que poderão ajudar no controlo dos níveis de glicose (açúcar) no sangue;
  • É importante que ingira, pelo menos, 2 vezes por semana peixe gordo (como o salmão ou a sardinha);
  • Limite ao máximo o consumo de açúcar e produtos açucarados (chocolates, produtos de pastelaria, refrigerantes,…) – os alimentos ricos em açúcar vão promover uma elevação da glicose no sangue muito rápida; além disso contribuem para o aumento de peso – um dos fatores de risco para a diabetes. Mas está grávida e, por vezes, sente um desejo enormeee por um docinho… se não conseguir mesmo controlar este desejo, opte pelo chocolate (quanto mais percentagem de cacau melhor) e prefira comer como sobremesa, depois do almoço/ lanche / jantar, e apenas um quadradinho.
  • Evite os alimentos ricos em gordura, principalmente a gordura de origem animal como é o caso da manteiga, carnes muito gordas. Uma alimentação rica em gordura vai contribuir para o aumento de peso em excesso,  intolerância à glicose, … Cuidado também com os alimentos fritos. Prefira as gorduras de origem vegetal (insaturada) – por exemplo, colocar um pouco de azeite cru nas saladas ou na sopa não faz mal, pelo contrário, a gordura presente no azeite vai auxiliar o colesterol “bom” (HDL).
  • Tente fazer refeições em intervalos regulares, não deixando passar mais de 3h30 entre cada refeição (ou seja, deve fazer cerca de 6 refeições por dia).
  • Tenha refeições calmas e em ambientes relaxado, mastigue calmamente e aprecie realmente as suas refeições.
  • Tenha sempre atenção à leitura dos rótulos dos alimentos – principalmente se estiver a pensar comprar produtos sem adição de açúcar (atente se contêm adoçantes adicionados, e se estes são considerados seguros na gravidez).
  • Matenha-se bem hidratada. Prefira a água (1,5 a 3 litros), mas se tiver dificuldade pode também beber infusões ou tisanas (sem adição de açúcar). Evite os refrigerantes!
Publicado a 4 de novembro de 2013

Mahan, L. H., & Escott-Stump, S. (2008). Krause’s Food & Nutrition Therapy (12th ed.). Canada: Saunders Elsevier.

Torlono, M. R., Nakamura, M. U., Megale, A., Sanchez, V. H. S., Mano, C., Fusaro, A. S., & Mattar, R. (2007). O uso de adoçantes na gravidez : uma análise dos produtos disponíveis no Brasil. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetricia, 29(5), 267-275.

American Diabetes Association. Diabetes Care January 2011 vol. 34 no. Supplement 1 S1-S2.

American Diabetes Association. Diabetes Care January 2011 vol. 34 no. Supplement 1 S1-S2.

Veja o que a nossa comunidade está a dizer sobre este tema e comente! Comentar