Perturbações no sono do bebé

O padrão de sono varia entre os lactentes, com os bebés ativos a dormir menos do que os bebés calmos, e os alimentados ao seio a acordar mais frequentemente e a dormir por período menos prolongados do que os bebés alimentados ao biberão.

Geralmente aos três ou quatro meses a maioria dos bebés desenvolve um padrão de sono noturno que dura entre 9 a 11 horas, dormindo cerca de 15 horas por dia. O número de sestas varia durante o dia, mas o bebé no final do primeiro ano faz de 1 a 2 sestas por dia.

Aconselhar os pais a “deixar a criança chorar até que se canse” é errado já que a maioria dos pais arrepende-se e consola a criança, reforçando deste modo o choro.

Apesar de existirem estratégias que podem ser bem-sucedidas nos problemas de sono do bebé, é muito mais fácil prevenir o problema se o cuidador estiver alerta para alguns eventuais problemas que possam surgir. Em todos os casos pode consultar o seu médico e/ou enfermeiro de família que ajudarão no aconselhamento apropriado durante os primeiros meses de vida do lactente.

 

Sabia que … ?

  •  Os distúrbios de sono por causa psicológica são raros e os mais comuns relacionam-se com um padrão apreendido ou características do desenvolvimento de alguns bebés.
  • Os distúrbios do sono do lactente também guardam alguma correlação com a depressão materna.

 

O que fazer em caso de perturbações no sono?

  •  Tentar perceber o motivo das preocupações e destacar as necessidades individuais de cada bebé.
  • Os pais devem estabelecer rituais que não fomentem padrões problemáticos.

A melhor forma de prevenir os problemas do sono é estabelecer padrões saudáveis. Um dos mais construtivos é colocar o bebé ainda acordado no berço, porque se o bebé adormecer primeiro no colo dos pais e só depois ser colocado no berço, quando acordar vai estar num ambiente com o qual não está familiarizado e não voltará a adormecer sem que a rotina se repita.

  • Usar o berço só para dormir, sem colocar brinquedos dentro do mesmo.

O bebé deve associar o berço ao ato de dormir e não à atividade/ brincadeira.

 

Depois de adotar alguma destas medidas, se achar que existe mesmo alguma perturbação do sono, o seu bebé deve ser consultado pelo médico e enfermeiro de família para que seja feita uma avaliação cuidadosa da situação. Entretanto, e antes mesmo de ir à consulta, pode já levar consigo alguns dados que vão, certamente ajudar os profissionais de saúde, como por exemplo:

  • trace um gráfico com os hábitos de sono do seu bebé antes e depois de cada estratégia que utilizou;
  • leve os dados sobre a frequência e a duração do sono, rotinas para dormir e número de alimentações noturnas.

Desta forma, os profissionais de saúde poderão ajudá-la(o) mais eficazmente.

Publicado a 27 de maio de 2014

HOCKENBERRY, Marilyn;WILSON; WINKELSTEIN – Wong, Fundamentos de Enfermagem Pediátrica. 8ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier Editora, 2011

Veja o que a nossa comunidade está a dizer sobre este tema e comente! Comentar