Vou regressar ao trabalho – e agora?

O regresso ao trabalho é, sem dúvida, um momento vivido com grande ansiedade, tanto pela mãe como, e consequentemente, pelo bebé. São vários os motivos – legítimos – que fazem a mãe sentir-se assim… Como será o primeiro dia dele longe de mim? Como é que eu vou estar tanto tempo sem o meu bebé? E se ele não se alimentar bem? Vou ter de passar a dar-lhe biberão…

E relativamente à alimentação, o regresso ao trabalho é muitas vezes apontado como a principal causa do abandono do aleitamento materno. E porquê?
Muitas vezes por desconhecimento da existência de uma lei que protege a mãe lactante (a trabalhadora que amamenta e informou a entidade empregadora do seu estado, por escrito, com apresentação de atestado médico) e define os seus direitos. O transtorno que o aleitamento materno poderá causar no quotidiano da trabalhadora poderá ser outro motivo. A diminuição da produção de leite, depois que a mulher começa a trabalhar, é muitas vezes apontada como outra razão.

É verdade que a rotina de aleitamento pode ser difícil de conciliar com a rotina do trabalho, no entanto, hoje venho apresentar-lhe algumas dicas para evitar alguns transtornos:

  • Ir a casa quando o trabalho fica em zonas próximas – está previsto que a mãe de 1 filho seja dispensada, enquanto durar o aleitamento, 2 vezes por dia (duração máxima de 1 hora, em cada), mas pode combinar outro tipo de regime com a entidade empregadora;
  • Se o seu local de trabalho fica mais distante, pode combinar com alguém de forma a que o bebé seja levado a si na altura da mamada;
  • Numa primeira fase, escolher uma creche (ou ama,…) próxima do local de trabalho;
  • Extrair o leite antes de sair de casa para ser dado ao bebé durante o dia – não é só a mãe que tem o direito à dispensa do trabalho, desde que seja combinado, os períodos de dispensa podem ser conciliados entre a mãe e o pai;
  • Extrair o leite no próprio local de trabalho (numa zona mais resguardada), na frequência com que normalmente amamenta o seu bebé – como já vem sendo falado, quanto mais leite é extraído, mais leite é produzido pelo que é importante extrair o leite ao longo do dia para ir estimulando a sua produção e evitar que o seu peito fique muito pesado;
  • Mesmo que faça a extração do leite durante o dia, à noite ou sempre que possível dê o peito ao seu bebé.

O mais importante a reter é que o regresso ao trabalho não deve ser motivo para ter de abandonar o aleitamento materno.

Publicado a 24 de abril de 2013 / Atualizado a 9 de abril de 2014

Associação Portuguesa dos Nutricionistas (2010). Aleitamento Materno: Promover Saúde!

Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CITE). Código do Trabalho, IV, art. 33º a 65º.

Veja o que a nossa comunidade está a dizer sobre este tema e comente! Comentar